António Costa elogia Pedro Nuno na ferrovia e contou que em 1995 sonhou com a pasta das Infraestruturas

António Costa falava no final da cerimónia de lançamento do concurso para a construção do primeiro troço da Linha de Alta Velocidade (LAV) entre Lisboa e Porto, que decorreu na sede das Infraestruturas de Portugal, no Pragal, em Almada, distrito de Setúbal, noticia o Porto Canal.

Na sua intervenção, mais longa do que o habitual, António Costa elogiou o sinal de maturidade democrática dado pelo parlamento ao aprovar na passada quarta-feira, apenas com a abstenção do Chega, este concurso para o avanço da ferrovia de alta velocidade, o que permitirá a Portugal, até ao final deste mês, candidatar-se a fundos europeus na ordem dos 729 milhões de euros.

Na parte final do seu discurso, o primeiro-ministro contou um episódio que se desconhecia da sua longa carreira política. Disse que em 1995, na formação do Governo de António Guterres, quis ser secretário de Estado dos Transportes, mas acabou como secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares.

“Por linhas muito tortas”, em consequência da Operação Influencer e da demissão de João Galamba das funções de ministro das Infraestruturas em novembro passado, acabou agora, com o seu executivo em gestão, a tutelar a pasta das Infraestruturas.

Em relação ao atual líder do PS, o primeiro-ministro defendeu que, ”de facto, foi o grande impulsionador da construção do Plano Ferroviário Nacional e da visão da ferrovia como potencial grande cluster da economia nacional”.

“João Galamba prosseguiu esse trabalho e conduziu-o até ao dia em que eu, com muita honra e humildade, assumi estas funções de ministro das Infraestruturas - um sonho que tive modestamente em 1995 para ser só secretário de Estado. Mas alguém deve escrever direito por linhas tortas – muitas tortas, tenho de reconhecer - e a verdade é que, não tendo conseguido ser secretário de Estado dos Transportes em 1995, lá acabei por ser ministro das Infraestruturas”, referiu, provocando risos na plateia, noticia o mesmo órgão de informação.

Em relação a Pedro Marques, antecessor de Pedro Nuno Santos nas Infraestruturas, António Costa advogou que o atual eurodeputado do PS exerceu as funções nessa pasta, entre 2015 e 2019, “no momento mais difícil, em que mais do que falar era necessário estar em silêncio”.

“Mais do que poder lançar grandes obras era necessário repor o tema da ferrovia no centro dos acontecimentos”, completou.

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
CCDR-N e Irmandade com protocolo para reabilitação da Torre dos Clérigos
19/07/2024
Cristina Planas Leitão cessa funções no Teatro Municipal do Porto
19/07/2024
Dois homens detidos crime de contrafação na baixa do Porto
19/07/2024
Largo do Amor de Perdição recebe “FC Porto na Baixa”
19/07/2024
Muros da Rua de Miragaia vão ser reabilitados e reparados
19/07/2024
Porto Business School e Católica Porto Business School no MBA Ranking 2024
19/07/2024
Estádio do Dragão com novas regras de acesso
19/07/2024
Detido jovem de 16 anos por suspeita de pornografia de menores no Porto
19/07/2024
CCDR-N e Irmandade com protocolo para reabilitação da Torre dos Clérigos
19/07/2024
Cristina Planas Leitão cessa funções no Teatro Municipal do Porto
19/07/2024