As festas do São João voltam a animar as ruas da Invicta

No Porto, junho confunde-se com São João. Entre os dias 7 e 30 do próximo mês, a folia volta a inundar as ruas da Invicta, tendo como ponto alto a noite mais longa do ano. Em três palcos diferentes, a cidade recebe Ana Moura, Fernando Correia Marques, Augusto Canário, José Pinhal Post-Mortem Experience, entre outros. “Um dos principais atrativos”, reconheceu Rui Moreira na apresentação da festa, continua a ser “obviamente, o fogo-de-artifício”.

“Como habitualmente, temos uma programação ao gosto de todos. Vai do popular ao erudito, do tradicional ao cosmopolita, do bairrista ao multicultural”, adiantou o presidente da Câmara do Porto. O autarca apresentou o plano das festas num ambiente descontraído, na Escola Básica da Alegria, convidando os portuenses e visitantes a marcarem presença na grandiosa celebração, em que "as artes, a cultura, o desporto e as tradições irrompem pelas ruas do Porto", ao longo de quase um mês.

Na noite mais mágica do ano, os foliões serão brindados com uma surpresa: “Para começar a entrar no espírito, na noite de São João, de 23 para 24 de junho, o edifício da Câmara Municipal do Porto veste as cores da festa e a fachada estará iluminada”, revelou a vereadora da Qualidade de Vida, Catarina Araújo. Mas este é só o arranque de uma noite que se prevê que seja longa. A partir das 22 horas e até às 4 horas, a música está assegurada em três palcos distintos, que estarão localizados em diferentes zonas da cidade.

Nos Jardins do Palácio de Cristal, a figura de destaque é Ana Moura. A cantora promete uma viagem pela “Casa Guilhermina”, o seu último álbum. Após as doze badaladas, a energia da intérprete dá lugar à boa disposição da Orquestra Bamba Social, numa noite que, por estes lados, termina ao ritmo brasileiro.

Junto ao Jardim da Cordoaria, no Largo do Amor de Perdição, o bailarico vai-se fazer ao som dos badalados temas “Burrito”, “Carocha do Amor” ou “Coração Traidor”, com a atuação de Fernando Correia Marques. A noite segue ao ritmo dos sons minhotos de Augusto Canário & Amigos. Para os foliões com mais energia, a festa neste palco continua pela noite fora, com o MC Abreus & DJ Arthur.

"Para estilos mais alternativos", como referiu Catarina Araújo, na Casa da Música, a animação está a cargo de José Pinhal Post-Mortem Experience, Hipster Pimba e Pop’lar.

"Festa única no mundo"

Por ser “uma festa única no mundo”, sublinhou Rui Moreira, o São João “tem sabido resistir à homogeneização cultural, mantendo-se autêntico, popular e interclassista”, e sem nunca esquecer as tradições que o caraterizam.

Além da sardinha assada e do alho-porro, os martelos também são um elemento de destaque na noite predileta dos portuenses. Os objetos coloridos que fazem do São João uma festa única foram, por isso, distribuídos pelo presidente da Câmara às crianças da Escola Básica da Alegria, que com euforia já foram entrando no espírito dos festejos, que só estão completos com a participação e a integração de toda a comunidade local.

“Fazemos questão de envolver coletividades, associações da cidade, grupos locais, juntas e uniões de freguesia num programa que procura honrar a grandiosidade das festas da nossa cidade”, salientou Catarina Araújo.

“Um dos principais atrativos” da festa, como assinalou o autarca, ocorre à meia-noite, nas margens do rio Douro, quando os céus da Ribeira do Porto se irradiam com o esperado fogo-de-artificio. Estão previstos 16 minutos de um espetáculo piromusical, que promete dar fôlego aos foliões para uma noite que, para muitos, só acaba assim que o sol aparece.

Para os amantes dos divertimentos, a festa conta com três grandes áreas de diversão, “localizadas no Jardim do Calém, na Avenida D. Carlos I e na Avenida das Fontainhas”, revelou Rui Moreira, lamentando que, este ano, não haja lugar para “os habituais carrosséis, carrinhos de choque e outras diversões na Rotunda da Boavista, devido às obras do metro”.

Ainda antes da esperada madrugada do dia 23 para 24, as freguesias portuenses vão começar a receber as festividades em honra do São João. "Estão previstos diversos espetáculos em jardins e praças, ao longo das semanas que antecedem a noite mais longa do ano", antecipou Rui Moreira.

No Bonfim, a celebração faz-se na Alameda das Fontainhas e vai contar com a atuação de Diapasão, Os Solitários e Delta 7 + Duo Impakto, entre outros. Já em Paranhos, o parque de estacionamento da Casa de Salgueiros irá receber Quim Barreiros e os Bandaneia.

Zézé Fernandes vai subir ao palco no Cais das Pedras, em Massarelos, e o Largo António Calém vai acolher os Bandalusa e os Iniciadores, entre muitos outros.

O Jardim Sarah Afonso, em Ramalde, vai vibrar com as apresentações de Siga a Farra e Novo Século, enquanto a Praça da Corujeira, em Campanhã, apresenta os Krystal Band e os Minhotos Marotos e Marcus Levy.

O minhoto Zé Amaro vai estar na Esplanada do Castelo, na Foz, a 14 de junho. No mesmo dia, Jorge Guerreiro vai alegrar o Largo da Praia, em Miragaia.

No dia 24 de junho, feriado municipal, a celebração prossegue com o habitual Concerto de São João, com uma atuação da Banda Sinfónica Portuguesa na concha Acústica dos Jardins do Palácio de Cristal.

Ainda com o intuito de dar continuidade às tradições, no dia 15 de junho, os ranchos folclóricos voltam a percorrer o coração da Invicta, num encontro de tradições, no qual a cultura popular estará em destaque.

Além disso, e como grande novidade da edição deste ano, as Rusgas estão de regresso à Baixa. No dia 22 de junho, todas freguesias terão a oportunidade de mostrar os seus costumes, percorrendo a zona histórica da cidade antes de atuarem para o júri e o público geral, num momento que culmina na Praça do General Humberto Delgado.

No histórico Mercado do Bolhão, entre 12 e 30 de junho, volta ser instalada a Cascata Comunitária de São João. Trata-se de "um trabalho magnífico de formas e cor, que procura recriar o casario tão caraterístico da cidade", tornando-se ainda mais especial por ser fruto do trabalho "de toda a comunidade e por ser feito a várias mãos", enalteceu a vereadora da Qualidade de Vida.

Tal como tem sido habitual nos últimos anos, a identidade visual das festas da cidade ficou nas mãos do designer João Machado. Este ano, o protagonista do cartaz é conhecido de todos: o manjerico.

Em frente aos Paços do Concelho, de 19 a 22 de junho, o coletivo de arquitetos FAHR 021.3 promove uma construção em altura onde serão expostos os manjericos típicos da época. A instalação “Flores de Manjerico” terá o seu ponto alto no último dia, quando o presidente da Câmara do Porto entregar os vasos à população presente.

Este ano, o orçamento global das festas, adiantou Rui Moreira, é de 680 mil euros. A programação conta com um investimento de 300 mil euros, enquanto o fogo-de-artifício terá um custo de 73 mil euros, "repartidos pelas autarquias do Porto e Gaia".

Não há festa sem uma rede de apoio de eficaz e, por isso, será brevemente anunciado "um plano de mobilidade que garantirá, como em anos anteriores, a deslocação segura e cómoda dos foliões", bem como serviços especiais de transportes, informou o presidente.

 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
CCDR-N e Irmandade com protocolo para reabilitação da Torre dos Clérigos
19/07/2024
Cristina Planas Leitão cessa funções no Teatro Municipal do Porto
19/07/2024
Dois homens detidos crime de contrafação na baixa do Porto
19/07/2024
Largo do Amor de Perdição recebe “FC Porto na Baixa”
19/07/2024
Muros da Rua de Miragaia vão ser reabilitados e reparados
19/07/2024
Porto Business School e Católica Porto Business School no MBA Ranking 2024
19/07/2024
Estádio do Dragão com novas regras de acesso
19/07/2024
Detido jovem de 16 anos por suspeita de pornografia de menores no Porto
19/07/2024
CCDR-N e Irmandade com protocolo para reabilitação da Torre dos Clérigos
19/07/2024
Cristina Planas Leitão cessa funções no Teatro Municipal do Porto
19/07/2024