Câmara de Braga dá 25 mil euros ao ano para conservação do santuário do Bom Jesus

A Câmara de Braga vai atribuir 25 mil euros por ano para a conservação e valorização do conjunto arquitetónico e paisagístico do Santuário do Bom Jesus, classificado há três anos como Património Mundial da Unesco, foi anunciado na sexta-feira. 

Em comunicado, o município acrescenta que, a título excecional, neste ano será ainda atribuído um apoio financeiro de 30 mil euros, tendo em conta as exigências técnicas do Relatório do Estado de Conservação do santuário.
Os apoios serão disponibilizados ao abrigo de um protocolo entre o município e a Confraria do Bom Jesus assinado hoje, dia em que o santuário celebra o terceiro aniversário da inscrição na lista do Património Mundial da Unesco e o sétimo aniversário de elevação a basílica.
Além da comparticipação financeira, o protocolo incide sobre a promoção turística e cultural, através da realização de um conjunto de atividades de promoção e divulgação, com vista ao aumento da notoriedade nacional e internacional da cidade de Braga e daquele santuário.
O presidente da Câmara, Ricardo Rio, lembrou que, por via da inscrição como Património Mundial da Unesco, a Confraria do Bom Jesus do Monte passou a “assumir um conjunto responsabilidades”, entre as quais a de proteger e salvaguardar o património cultural e natural do santuário.
O autarca salientou que o Bom Jesus “é um dos principais ativos turísticos de Braga e um local de muita visibilidade, pelo elevado número de turistas e visitantes”.
“Este é um momento histórico e a pensar no futuro, de forma a garantir que o Bom Jesus seja preservado para as gerações vindouras. Este é um ativo que é de todos e que cabe a todos cuidar. Por isso, reconhecemos a enorme importância que o conjunto arquitetónico e paisagístico do Santuário do Bom Jesus do Monte tem para Braga e para a atratividade turística da cidade e da região”, referiu.
O protocolo prevê também o apoio ao nível técnico da pressão urbanística e ao combate aos incêndios na zona de proteção especial do santuário, assim como a criação de uma “via verde” nos serviços municipais, para os projetos de intervenção no santuário que obriguem a parecer por parte das entidades competentes.
Com este protocolo, a confraria passará a apoiar a divulgação e comunicação de iniciativas de interesse turístico e cultural promovidas pelo município, a disponibilizar um espaço para exibição de material de promoção turística do município de Braga e espaços para a realização de iniciativas.
Apoiará também a candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027, através da realização de ações culturais conjuntas.

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
CCDR-N e Irmandade com protocolo para reabilitação da Torre dos Clérigos
19/07/2024
Cristina Planas Leitão cessa funções no Teatro Municipal do Porto
19/07/2024
Dois homens detidos crime de contrafação na baixa do Porto
19/07/2024
Largo do Amor de Perdição recebe “FC Porto na Baixa”
19/07/2024
Muros da Rua de Miragaia vão ser reabilitados e reparados
19/07/2024
Porto Business School e Católica Porto Business School no MBA Ranking 2024
19/07/2024
Estádio do Dragão com novas regras de acesso
19/07/2024
Detido jovem de 16 anos por suspeita de pornografia de menores no Porto
19/07/2024
CCDR-N e Irmandade com protocolo para reabilitação da Torre dos Clérigos
19/07/2024
Cristina Planas Leitão cessa funções no Teatro Municipal do Porto
19/07/2024