Em
O Primeiro de Janeiro

12 Oct 2022, 0:00

229

Governo dá passo final para vender a TAP

Estado reforça capital na “holding” da TAP passando de 15 milhões para 239 milhões, ficando com 100% da estrutura acionista. Humberto Pedrosa perde 22,5% do capital e Governo ganha liberdade para negociar venda da companhia.

O Governo está a preparar uma injeção de capital do Estado na TAP SGPS que, desta forma, passa a controlar 100% da “holding” da companhia. Assim, o Executivo pode acelerar a venda da empresa ficando com liberdade total para negociar sem ter que se sentar à mesa com outros acionistas.

Com a operação harmónio que está ser preparada, tanto o empresário Humberto Pedrosa como os trabalhadores deixam de ser acionistas da TAP.

O aumento de capital do Estado - que passa dos atuais 15 milhões de euros para os 239.093.530 euros - vai ser votado em assembleia geral no próximo dia 11 de novembro. De acordo com a convocatória o reforço será feito “por entrada em espécie, com a conversão das prestações acessórias na TAP SGPS de que é titular a República Portuguesa, representada pela Direção-Geral do Tesouro e Finanças”.

Depois de votado o aumento de capital, os acionistas vão deliberar novamente sobre a realização de uma redução do capital social da sociedade no montante de €239.093.530,00, “correspondente à totalidade do capital social após o aumento” das verbas do Estado, “destinada à cobertura parcial de prejuízos da sociedade” sendo que esta redução fica condicionada à aprovação de um novo aumento de capital de 10 milhões de euros, com a extinção de 23.909.353 ações representativas da totalidade do capital social da sociedade.

Os 10 milhões de euros em dinheiro vão ser subscritos pelo Estado, através da Direção-Geral do Tesouro e Finanças, no montante de 9,9 milhões a que se somam cem mil euros da Parpública, “a que na totalidade corresponderá a emissão de um milhão de novas ações ordinárias escriturais, com o valor nominal de dez euros cada”, lê-se na convocatória. O Estado ficará com 99% do capital e a Parpública com o restante 1%.
 

Pedrosa sem 22,5% do capital

Segundo a atual estrutura da holding da TAP, o Estado tem 72,5% do capital, dos quais 22,5% são diretamente através da República Portuguesa acrescidos de 50% através da Parpública.

O empresário Humberto Pedrosa, dono da Barraqueiro, tem 22,5% do capital e os trabalhadores da TAP têm 5%. Com a operação de aumento de capital do Estado, tanto Humberto Pedrosa como os trabalhadores da companhia deixam de ter qualquer participação, sem receber qualquer compensação.

Em 2020 a TAP SGPS apresentou um prejuízo de 1.546,9 milhões de euros. A empresa deixou de ter qualquer participação na estrutura da TAP SA em dezembro de 2021, depois de um aumento de capital do Estado na empresa. A TAP SGPS ficou com as participações da TAP Manutenção e Engenharia Brasil, que já foi vendida, 100% da Portugália, que vai passar para o universo TAP SA, 43,5% da Groundforce e 100% da TAPGER, que por sua vez detém 51% da Cateringpor e 100% da UCS (serviços de saúde dos trabalhadores da TAP).
 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
“Há muita gente que acha que as pessoas do Porto não devem dar opiniões sobre coisas de Lisboa”, diz Moreira
18/07/2024
Investigadores da FMUP alertam para riscos de injeções para rejuvenescimento facial
18/07/2024
Há jazz sob as estrelas nos jardins do Palácio de Cristal
18/07/2024
Novos Tempos | A importância dos símbolos
18/07/2024
Exposição Visita-oficina orientada para os mais pequenos na Galeria Municipal
18/07/2024
Dois detidos pela prática ao crime de roubo contra o património
18/07/2024
Bilhetes para a Supertaça Cândido de Oliveira disponíveis esta quinta-feira
18/07/2024
Reabilitação de prédio em Campanhã para habitação acessível
17/07/2024
“Há muita gente que acha que as pessoas do Porto não devem dar opiniões sobre coisas de Lisboa”, diz Moreira
18/07/2024
Investigadores da FMUP alertam para riscos de injeções para rejuvenescimento facial
18/07/2024