Medina pede aos portugueses que atualizem dados bancários nas Finanças e Segurança Social para receberem apoios

O Governo agendou para esta terça-feira uma conferencia de imprensa do ministro das Finanças, Fernando Medina, juntamente com a ministra do Trabalho, o ministro do Ambiente e o das Infraestruturas, onde vão explicar ao detalhe tudo o que foi aprovado, no conselho de ministros da passada segunda-feira.

Em atualização.

Programa "Famílias Primeiro" é "eficaz nas respostas às famílias, porque enfrenta o fenómeno da inflação". Além disso, "é eficaz", dado que abrange a "larguíssima maioria da população". "Programa dirigido às classes médias", salientou Fernando Medina.
Ao longo das declarações, Fernando Medina apelou aos cidadãos para atualizarem os seus dados pessoais bancários (IBAN) inscritos no site da Autoridade Tributária, de forma a poderem receber, em outubro, os apoios definidos pelo Governo.
O ministro das Finanças explicou que o conjunto de medidas de apoio anunciadas por António Costa consiste "na devolução de rendimentos", adpatando-se à natureza da inflação portuguesa".
No entanto, apesar de todas estas medidas é necessário que sejam dados "passos certos e seguros", para não correr o risco de ter de "voltar a pedir" ajuda externa no futuro.
Medidas como a atribuição de 50 euros em outubro por cada criança/jovem dependente até aos 24 anos, a oferta de 125 euros a cada cidadão que ganhe até 2700 euros brutos por mês ou a redução do IVA da eletrecidade de 13% para 6% marcam este programa que, tal como referiu Medina, não tem limite "do ponto de vista do rendimento".
É importante esclarecer que o valor de 125 euros por pessoa não pensionista destina-se não só a trabalhadores por conta de outrem, mas também trabalhadores independentes ou até quem tenha vários tipos de rendimentos. As pessoas inscritas no IEFP, mesmo que não recebam subsídio de desemprego, também receberão este valor. Este apoios de 125 euros a adultos e 50 euros por criança são isentos de desconto. 
Fernando Medina salientou ainda que com este conjunto de medidas de apoio, Portugal terá a "terceira maior redução da dívida pública de todo o espaço da União Europeia". Além disso, o Governo espera também uma redução da inflação em 2023.
Ainda assim, Portugal terá "o sexto melhor défice orçamental de toda a União Europeia".
"Eficaz", "oportuno", "vasto" e "prudente", são algumas das palavras que segundo Fernando Medina definem o programa "Famílias Primeiro". Veja as declarações do ministro das Finanças.

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Voleibol: sete atletas de saída
14/06/2024
Museu do Carro Eléctrico regressa à atividade noturna
14/06/2024
Alunos de escola portuense vencem prémio Filme de Animação em Itália
14/06/2024
Homem detido por arremesso de pedra contra esquadra em Cedofeita
14/06/2024
Videovigilância ajuda Polícia a identificar suspeitos de violência na noite de segunda-feira
14/06/2024
“A gente não deixa e o presidente também não vai deixar, vai estar connosco”
14/06/2024
Basquetebol: captações para atletas nascidos entre 2009 e 2013
14/06/2024
STCP anuncia horários de "verão" a partir deste sábado
14/06/2024
Voleibol: sete atletas de saída
14/06/2024
Museu do Carro Eléctrico regressa à atividade noturna
14/06/2024