Porto Pride. Maior evento LGBTI+ do Norte do país está de volta com entrada gratuita

O ano de 2022 tinha tudo para ser incrível para a comunidade LGBTI+. Afinal, depois de uma pandemia que começava a ter menos importância nas nossas vidas, era promovido um festival que pretendia ser uma celebração, “um momento de abraçar e elevar a diversidade da comunidade LGBTQIA+”. Sim, falamos do famoso (pelas piores razões) LGBT+ Music Festival, um evento que, envolvido em tanta polémica, acabou por nunca se realizar

A iniciativa tinha todo o potencial para ser um sucesso tremendo, mas não passou de uma promessa falhada. 2023, porém, promete marcar o panorama, não com esse falso evento, mas com um outro que tem muito nome, ou não fosse o maior evento LGBTI+ do Norte do país. Sim, falamos do Porto Pride, que vai voltar a preencher as ruas da Invicta.

De 7 a 9 de julho, todos aqueles que desejam promover os Direitos Humanos e tornar a cidade do Porto num destino amigável para a comunidade LGBTI+ podem juntar-se a esta celebração de acesso livre e gratuito, que acontece em dois locais distintos.

Nos dias 7 e 8 de julho, o Porto Pride irá realizar-se no Parque da Pasteleira e conta com um cartaz de peso, com artistas confirmados bem conhecidos do meio LGBTI+, como Favela LacroixTiticaDJ PamDJ Raul Mata e o DJ Luís Marques, entre outros. As drag-queens Lilly Prozac e Victoria Kox estão também confirmadas.

Já a 9 de julho, último dia do evento, a celebração faz-se no Centro Comercial MAR Shopping Matosinhos (MAR Lounge, piso 1), no âmbito da parceria oficial com a IKEA Portugal. Este dia é dedicado a conferências, de 45 minutos cada, nas quais serão abordados temas como A evolução do ativismo (das 16h às 16h45), a inclusão na economia e nos negócios (das 17h às 17h45) e a influência das redes sociais na vida LGBTI+ (das 18h às 18h45).

Em todo o caso, e apesar do apoio de entidades e marcas como a IKEADurexLionessa Business HUBRevista LíderCâmara Municipal do PortoMetro do PortoSTCPRosário Duarte Advogados e Visit Porto & Norte, entre outros, o Porto Pride não tem recebido apoio financeiro suficiente de entidades públicas. Dito isto, houve a necessidade de lançar uma campanha de crowdfunding, tudo para que o conceito do evento nunca se perca: gratuito, livre e comunitário.

 

(In Echoboomer)

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
CCDR-N e Irmandade com protocolo para reabilitação da Torre dos Clérigos
19/07/2024
Cristina Planas Leitão cessa funções no Teatro Municipal do Porto
19/07/2024
Dois homens detidos crime de contrafação na baixa do Porto
19/07/2024
Largo do Amor de Perdição recebe “FC Porto na Baixa”
19/07/2024
Muros da Rua de Miragaia vão ser reabilitados e reparados
19/07/2024
Porto Business School e Católica Porto Business School no MBA Ranking 2024
19/07/2024
Estádio do Dragão com novas regras de acesso
19/07/2024
Detido jovem de 16 anos por suspeita de pornografia de menores no Porto
19/07/2024
CCDR-N e Irmandade com protocolo para reabilitação da Torre dos Clérigos
19/07/2024
Cristina Planas Leitão cessa funções no Teatro Municipal do Porto
19/07/2024