Taça de Portugal: 19.ª réplica a caminho do Dragão

Portistas bateram o Óquei de Barcelos por 3-2 na final da prova rainha.

O FC Porto é o vencedor da Taça de Portugal! Em Barcelos, os portistas bateram a formação local por 3-2 e vão entregar no Museu a 19.ª réplica da prova em que triunfaram pela primeira vez em 1982/83. Rafa, Gonçalo Alves e Ezequiel Mena marcaram os golos dos da Invicta, Xavier Malián brilhou ao evitar muitas das tentativas minhotas.

O duelo de todas as decisões começou com grande intensidade e com contra-ataques e situações de golo, mas foi quando esfriou que surgiu o primeiro golo. Após uma decisiva intervenção de Conti Acevedo, Miguel Rocha inaugurou o marcador a favor do adversário (1-0).

Os líderes do campeonato investiram no ataque à procura do empate e este surgiu mesmo aos 17 minutos. Após um trabalho exemplar em drible de Ezequiel Mena, o argentino deu para Rafa que, de primeira, colocou a bola no ângulo superior mais distante (1-1). Até ao final da primeira parte, o resultado manteve-se por mérito de Xavier Malián, que negou o golo a Rampulla no momento em que este apareceu isolado diante do guarda-redes.

O Barcelos voltou a entrar melhor na segunda parte e a amealhar nova vantagem por Miguel Rocha (27m), mas Gonçalo Alves não permitiu que esse adiantamento fosse de grande duração. Após um desequilíbrio atrás da baliza de Hélder Nunes, o capitão fuzilou a baliza de Conti Acevedo para empatar o encontro a dois golos (2-2).

Os azuis e brancos conseguiram alcançar a dianteira da final pela primeira vez aos 34 minutos. Num lance individual de Rafa, que conduziu de forma exímia a bola até junto do guardião oponente, Ezequiel Mena aproveitou um ressalto para empurrar para o 3-2. Festejavam os centenas de portistas presentes no Minho.

Daí até ao soar da buzina para a consagração portista, quem reinou foi San Malián. O guarda-redes espanhol brilhou com um par de duplas intervenções à entrada dos últimos dez minutos e, de seguida, parou uma grande penalidade que a equipa de arbitragem erradamente assinalou. A resiliência do FC Porto deu frutos e a festa foi azul e branca no final.

FICHA DE JOGO

FC PORTO-ÓQUEI DE BARCELOS, 3-2
Taça de Portugal, Final 4, final
28 de abril de 2024
Pavilhão Municipal de Barcelos

Árbitros: Joaquim Pinto e Fernando Vasconcelos

FC PORTO: Xavier Malián (g.r.), Edu Lamas, Rafa, Gonçalo Alves (cap.) e Carlo Di Benedetto
Suplentes: Leonardo Pais (g.r.), Telmo Pinto, Ezequiel Mena, Hélder Nunes e Diogo Barata
Treinador: Ricardo Ares

ÓQUEI DE BARCELOS: Constantino Acevedo (g.r.); Danilo Rampulla, Luís Querido (cap.), Miguel Vieira e Alvarinho
Suplentes: Bruno Ferreira (g.r.); Santiago Sánchez, Dário Giménez, Daniel Oliveira e Miguel Rocha
Treinador: Rui Neto

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: Miguel Rocha (9m e 27m), Rafa (17m), Gonçalo Alves (30m), Ezequiel Mena (34m)

 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Entre no Museu do Carro Eléctrico e faça uma viagem mágica até 1928
12/07/2024
Alterado regulamento fiscal para apoiar investimento empresarial na cidade
12/07/2024
Estádio de Praia acolhe Circuito Nacional do Beach Teqball
12/07/2024
Porto Open está de regresso ao Monte do Aventino
12/07/2024
Corridas ilegais em plena luz do dia na Boavista
12/07/2024
“Os nossos adeptos foram absolutamente fundamentais nesta conquista”
12/07/2024
Município lança concurso para reabilitar ruas no Bonfim
12/07/2024
Homem detido por furto em viatura rua de Gonçalo Velho
12/07/2024
Entre no Museu do Carro Eléctrico e faça uma viagem mágica até 1928
12/07/2024
Alterado regulamento fiscal para apoiar investimento empresarial na cidade
12/07/2024